A nova era do home theater - Superinteressante

Superinteressante

Super 345 - Falta de sol e a polêmica da vitamina D Por anos, o sol foi um vilão da saúde, e aprendemos a nos esconder dele. Hoje, mais da metade da população tem níveis baixos de vitamina D. E isso pode estar ligado ao aumento nos casos de depressão, câncer e outras doenças.

Assine a Super

TECH

A nova era do home theater

Nova tecnologia faz o som dos filmes e dos games vir de todos os lados da sala - inclusive do teto. E o melhor: sem ter de entulhar a sua casa com mais caixas de som

COMO É HOJE

No home theater convencional, o áudio vem diretamente das caixas de som. Geralmente, são seis delas: três caixas na sua frente, duas atrás de você (e mais uma, que se chama subwoofer, para reproduzir os sons graves). Isso gera um efeito envolvente, mas apenas no plano horizontal. Não há como reproduzir sons acima da sua cabeça.

COMO VAI FICAR

O novo sistema, que se chama Dolby Atmos, é diferente. Ele também utiliza seis caixas de som, ou seja, não ocupa mais espaço na sua sala. A diferença é que as caixas também têm alto-falantes verticais, que disparam o som para cima (veja no infográfico). A onda sonora é refletida pelo teto e chega aos seus ouvidos. Ou seja: o som também vem de cima.

QUAL É A VANTAGEM

Os efeitos ficam muito mais realistas - e mais envolventes. Num game de tiro, por exemplo, você escutará helicópteros passando por cima da sua cabeça. Ou, num filme sobre tsunamis, ouvirá a onda engolindo você. Os novos filmes e games já virão no novo formato. Mas também dá para usar as versões atuais - pois elas são turbinadas, em tempo real, pelo Atmos.

COMO TER

É preciso comprar um receiver (amplificador de som) Atmos. Ainda há poucos, e caros. Mas seu preço tende a despencar com o tempo. Também é preciso ter caixas de som compatíveis com o sistema. Mas, se você já possui home theater, pode fazer um upgrade das suas caixas atuais, comprando apenas os módulos Atmos - que custam em torno de R$ 1.000 (nos EUA).

Pioneer Dolby Atmos System - Nos EUA: R$ 11.180 - pioneerelectronics.com

1. Facada nas estrelas

Parece uma escultura da X-Wing, a nave usada por Luke Skywalker para destruir a Estrela da Morte no primeiro filme da série Star Wars. E é mesmo. Mas também é um prático conjunto de facas de cozinha.

X-Wing Knife Block - Na Europa: R$ 260 - thefowndry.com

2. Quase sem borda

A beirada dos smartphones é um desperdício. Ocupa 60% da frente do iPhone 5S, por exemplo. Este celular é o primeiro de borda ultrafina. Sua tela, de 5 polegadas e resolução de 1280x720 pontos, preenche quase todo o aparelho.

Aquos Crystal - Nos eua: N/D - sharpusa.com

3. Das antigas

Fechada, ela é uma estilosa maletinha de madeira. Aberta, vira um videogame que roda jogos de Atari, Super Nintendo, Mega Drive e Playstation 1. O controle no estilo arcade e o visual confirmam a intenção retrô.

R-KAID-R - Nos EUA: R$ 7.610 - lovehulten.com

4. Melhor chá da história

É o que esta máquina promete, graças ao sistema Rain ("infusão atmosférica reversa", em inglês), que submete as folhas de chá a vários ciclos de vácuo antes de fervê-las. Pena que custe uma fortuna.

BKON Craft Brewer - Nos EUA: R$ 29 mil - bkonbrew.com

5. Um cooler cool

Além de guardar latinhas e garrafas, ele também tem: caixa de som bluetooth (sem fios e à prova d'água), carregador de celular, lanterna e até um liquidificador para fazer drinques. Um kit festa completo.

Coolest - Nos EUA: R$ 415 - coolestkickstarter.com

6. Escova Bluetooth

Ela se comunica, sem fios, com o seu iPhone - onde um aplicativo diz se você está escovando os dentes direito. É interessante. Mas o melhor é a escova em si, que limpa muito bem: suas cerdas se movem 48 mil vezes por minuto.
SmartSeries - Nos EUA: R$ 492 - oralb.com

publicidade

anuncie

Super 345 - Falta de sol e a polêmica da vitamina D Por anos, o sol foi um vilão da saúde, e aprendemos a nos esconder dele. Hoje, mais da metade da população tem níveis baixos de vitamina D. E isso pode estar ligado ao aumento nos casos de depressão, câncer e outras doenças. Assine a Super Compre a Super

Superinteressante ed. 345
abril/2015

Falta de sol e a polêmica da vitamina D
Por anos, o sol foi um vilão da saúde, e aprendemos a nos esconder dele. Hoje, mais da metade da população tem níveis baixos de vitamina D. E isso pode estar ligado ao aumento nos casos de depressão, câncer e outras doenças.

- sumário da edição 345
- folheie a Superinteressante

Você está na área: Tecnologia

publicidade

anuncie